Em 1994 após terminar a Graduação e hoje no ano de 2017 estaria aqui no site do #furoshiki compartilhando parte do que é o Universo do Furoshiki por uma ferramenta chamada #INTERNET. Pode ser um cometário antiquado mas acompanhei todo o processo do nascimento desse Universo e confesso que ainda me perco pelo excesso. No entanto como o próprio título do texto é Conteúdo e Pesquisa, quero compartilhar alguns caminhos que faz parte do meu Universo no processo de produzir o Conteúdo e uma Pesquisa.

Hoje século XXI o conhecimento, o conteúdo é a moeda que compõe um site, mesmo um blog o que “vale” é o seu conteúdo MAS para um blog ter essa “validade” / “credibilidade” o backstage desse autor(a) é munido de pesquisa. Mas essa pesquisa não é uma pesquisa qualquer, é uma pesquisa de investigação, entrevistas, referência bibliográfica, viagens, diversão, diálogos etc… ou seja alimentar e respaldar o conteúdo.

Quando eu lecionava na Graduação enfatizava a importância de citar a fonte porque dessa forma seria possível averiguar se a pesquisa do conteúdo foi de um autor, de um pesquisador ou apenas de uma “pesquisa Google”, ou seja, um simples COPY & PASTE & PRINT. Porque a informação de uma pesquisa tem uma origem, tem uma fonte, tem um autor(a).

E hoje a INTERNET facilitou muito o acesso a informação, mas também permitiu uma avalanche de informações sem fundamento, mas a INTERNET infelizmente permite isso. Mas não pretendo entrar no mérito dessa questão porque um excelente profissional saber ter o discernimento da origem de um conteúdo de qualquer tema.

Mas nessa questão da pesquisa vou dar o exemplo de uma forma simples que eu costumo fazer e que pode servir de exemplo para vocês.

  1. Ao definir o “tema” da pesquisa, primeiro passo é ter o conhecimento de quem é o principal autor (a) sobre esse tema.
  2. Pesquisar sobre o “tema” em outros países ou mesmo se existe alguma referência em outras Universidades, porque muitas Universidades possuem centros de pesquisa.
  3. Referência bibliográfica de autores que abordem sobre esse tema, mas é importante observar na orelha do livro o Currículo desse autor (a), qual é a bagagem desse autor(a).
  4. Vídeos no You Tube existem N vídeos postados, mas se você tiver critério na busca sobre o tema é possível assistir documentários que também podem servir de referência.
  5. SEMPRE anotar a referência para citar ao final da pesquisa.
  6. Ter o conhecimento de idiomas, porque dessa forma é possível encontrar referências de outros países. Muitas vezes são conteúdos relevantes sobre o tema.
  7. Compartilhar o seu conhecimento através dos blogs, sites, apresentações em Congressos, Palestras etc… dessa forma você pode dar credibilidade ao seu tema.
  8. É importante ter opiniões de outros profissionais e acima de tudo estar aberto para críticas para melhorar o conteúdo.
  9. E por consequência o resultado dessas etapas são oportunidades para o desdobramento de novos projetos.
  10. Porque dessa forma todas as portas, dos novos projetos sempre estarão abertas para NOVAS OPORTUNIDADES.

Essas dicas foram algumas das etapas aplicadas no processo de pesquisa sobre o Furoshiki, mas no caso essas etapas valem para qualquer “TEMA”.

E aproveito para deixar a minha #ficaadicasofia se você puder compartilhar a nova viagem do Furoshiki agradeço de coração.

O NOVO Curso ONLINE : “A Arte de EMPREEENDER com Furoshiki”, o objetivo desse Curso é além de ensinar sobre o Furoshiki é compartilhar, NOVAS IDEIAS, #dicas, para inovar o negócio.

Espero vocês no Curso #ONLINEFUROSHIKI da Profa #sofiananka : 

www.cursos.sofiananka.com.br

Arigato de coração, 

Profa Ma. Sofia Nanka Kamatani